Salão Internacional da Indústria do Turismo e da Viagem : Portugal apresentou-se como ‘Turismo 4.0’ aos franceses

0

Turismo 4.0 foi o slogan levado ao Salão Internacional da Indústria do Turismo e da Viagem, este ano, em Paris, na penúltima semana de Setembro. Com um dos maiores stands do espaço, Portugal apresentou-se ao mercado francês, mostrando o que de melhor tem para oferecer em termos turísticos. Plataformas como a ‘Portuguese Table’, que permitirá reservar um jantar para turistas, ou ‘The Getaway Van’, que permite alugar uma caravana através de um clique, ou mesmo a ‘Sup in River’, que propõe ao turista a prática actividades radicais e de contacto com a natureza, foram as principais atracções da temática ‘Turismo 4.0’.

Do outro lado do ‘palco’ estiveram vários balcões, divididos em partes de Portugal – Alentejo, Centro de Portugal, Porto e Norte, Açores, Madeira e Algarve.

A Portugal Mag esteve à conversa com Vítor Silva, presidente de Promoção Turística do Alentejo, que assume o cargo há seis anos consecutivos. img_0103

A presença do Alentejo em Paris, é importante?

No último ano não viemos, e Portugal não esteve aqui representado, mas nos anos em que Portugal estava cá, nós também estivemos.

O mercado Francês, para nós, há meia dúzia de anos não era o mais importante, quer para o Alentejo, quer para Portugal. Mas o facto de os Franceses terem vindo a procurar cada vez mais outros destinos, e Portugal é um país seguro, e de grande qualidade, tem mudado as coisas.

O trabalho que temos estado a fazer, tem começado a dar frutos. Este ano, em relação ao período do ano passado, no primeiro semestre, tivemos um aumento de dormidas de franceses de 28 por cento, que é um número impressionante. Mesmo para Portugal, os valores são aproximados, e essa é a razão pela qual estamos nesta feira, com um stand tão grande. Creio que é o maior que aqui está na feira, com muita qualidade. E sim, a nossa presença é fundamental.

O Alentejo tem tudo o que um Francês deseja. É uma região com umas características muito especiais. Somos cerca de um terço do território Português, habitado apenas por 500 mil pessoas. Tudo os problemas que há como o barulho, ou stress, não existe no Alentejo. Conheço bem a Europa, e posso afirmar que o Alentejo é, neste momento, a região melhor preservada em toda a Europa. Mas quando digo preservar, não quer dizer que seja selvagem. É uma região que tem um grande equilíbrio entre aquilo que a natureza deu e a intervenção do homem. Trata-se de uma região com grande equilíbrio e grande beleza, onde o rendimento das pessoas é baixo, mas isso é superado pela qualidade de vida das pessoas. Como somos poucos, há espaço para todos. A maior cidade do Alentejo, Évora, tem apenas 50 mil habitantes. Beja, a segunda maior cidade tem 25 mil habitantes.

O que tem o Alentejo para oferecer aos turistas?

Costumam dizer que nessas cidades não existe nada, o que não é verdade. Temos universidades e institutos superiores. Temos grandes restaurantes, com a melhor gastronomia do país. Alguns deles são conhecidos no mundo inteiro. Vêm pessoas para lá comer de vários países, como os Estados Unidos, França e Brasil. E todos chegam lá e ficam satisfeitos, porque a nossa cozinha esta ao nivela das melhores. Depois temos os vinhos, que também são excelentes. Os Franceses gabam-se e talvez com razão de terem os melhores vinhos do mundo, mas de facto os vinhos do Alentejo são magníficos. Por exemplo, uma curiosidade que talvez nem todos sabem… metade dos vinhos que se produzem em Portugal são feitos no Alentejo. E mais, os grandes vinhos e champanhes franceses têm rolhas de cortiça. De onde vem essa cortiça? Qual é o centro mundial da cortiça? É o Alentejo! O Alentejo é esta região que é um pouco desconhecida ainda, mas com esta qualidade toda. Depois temos toda uma paisagem lindíssima. Desde montanhas enormes, à costa com cerca de 150 a 200 quilómetros de cumprimento, que é a mais bem preservada em toda a Europa.

Neste momento, temos uma variedade infinita de actividades para os nossos turistas, desde os passeios de bicicleta, aos passeios de cavalo, surf, pesca submarina, passeios de automóvel antigos. E é este tipo de coisas, aliadas à calma da região, que as pessoas procuram. Por exemplo, temos cada vez mais turistas dos Estados Unidos que nos visitam e ficam alojados em hotéis de cinco estradas. Mas a principal actividade passa pelos simples passeios de bicicleta. Já que temos estradas e caminhos tão calmos e agradáveis, é uma forma de fugirem da rotina a que estão habituados.

O que procuram os turistas franceses?

Há uma grande diferença de perfil no turista francês, desde há uns anos até agora. Dantes, o turista francês era mais o auto caravanista, que ficava em parques do campismo. Hoje é diferente, encontramos dois tipos. Por um lado, os que viajam muito através de operadores, e vão para Tróia. O único sitio da Europa onde há uma colónia de golfinhos permanente.

E por outro lado, o outro tipo, é mais comum vir em casal ou em grupo e gosta mais de explorar a zona histórica e mais preocupado com as questões da cultura, que procuram mais o interior.

Qual é a melhor época para visitar o Alentejo?

Todas as épocas são boas. Por exemplo, agora é a altura das vindimas, e os turistas que queiram visitar o Alentejo, podem também participar e colaborar na produção do vinho. Somos uma região que não dispõe de grandes meios financeiros, mas há uma linha estratégica que é a qualidade. E por isso, só podemos singrar neste meio, se aquilo que se faz for de grande qualidade.

img_0160

Partilhar.

Comments are closed.