A Associação cultural Luso Suiça Laços, realizou nos dias 17 e 18 de Junho e pela terceira vez, a « Feira do Livro e Festa Lusófona Laços 2017 » com o tema « Camões – Nossa Língua, Nossa Pátria »

0

 

19248077_747193135469094_7537732016419217559_n 19420859_1931870773765408_6799599334791831863_n 19511053_744922235696184_4035716109020899269_n 19553989_1931869733765512_5239301384596447058_n 19598513_747193912135683_7044119296773146472_n 19598850_747193125469095_6965883312851691944_n  19642737_747193365469071_3463444423764470012_n 19702476_747193735469034_3051911366446232939_n 19702525_747194158802325_6015971292314813333_n feira do livro

« A Laços desenvolve desde 2013 um trabalho ao longo de todo o ano, em prol da literatura e divulgação da cultura lusófona em todas as vertentes, que culmina depois em festas como esta, em que estão patentes durante dois dias as várias artes : Literatura com os escritores ( Amilca Ismael, Ana Casanova, Carla De Sà Morais, Frankelim Amaral, Goretti Pina, Janini Rosa, Inês Oliveira, João Morgado, Jorge Ribas, Manuel Nascimento e Regina Correia) ; Artes Plásticas ( Carla Ferrão, Leonor Sousa,Maria Lagranha,  Rosário João) música ( Fado com João Chora e na Guitarra Clássica, Custódio Castelo)  dança (vários grupos como Eclipse, Paradise, Zumba, Senzala – Capoeira, grupos de folclore português), Exposição de fotografia « Au delà des cliches- Portrait de Femmes Portuguaises » (curadoria de Mariana Mendes e Catarina Antunes)Passagem de modelos africana, com a estilista Santomense, Goretti Pina. Representadas também a « Livraria Payot Cointrin » com livros portugueses traduzidos em francês e as editoras « Portugal Mag Edições » e « Helvetia Edições ».

Este ano resolveu a Laços, em vez da Antologia,realizada com autores Lusófonos e Francófonos em 2014 e 2015,  realizar um Concurso de Poesia Inédita, Infanto-Juvenil a que demos a maior relevância pela importância que consideramos ter, que os nossos jovens, se expressem e escrevam em Português, apesar de muitos deles terem já nascido no País de acolhimento, neste caso a Suiça.

Os critérios exigidos foram exactamente o uso correcto da gramática de Língua Portuguesa, a nível da ortografia, da morfologiae da sintaxe e a criatividade, elemento para nós essencial, num concurso desta natureza.

Realço a surpresa positiva não pela quantidade, mas pelos resultados obtidos, com jovens, que como referi, precisam de ser estimulados a usar a sua língua natal, pois entre eles principalmente, falam diáriamente a língua francesa.

Realço também, pela importancia da ligação entre os povos, as representações de Angola, Moçambique e Cabo-Verde, com presença de seus representantes e associações, a presença do Consul Geral de Portugal, Dr Miguel de Calheiros Velozo, a presença da Dra Ester Vargas, Adida Cultural da Embaixada de Portugal em Berna que fez uma síntese do debate « A importância das associações no processo de integração »com a participação do Presidente do Conselho das Comunidades Portuguesas, Alfredo Stoffel e o Vice-Presidente da Comuna de Vernier – Genève, Dr Thierry Apothéloz e Didier Nsasa, secretário geral da Maison Kultura, Guillermo Montano , representante de Bolívia 9, José Sebastião, Presidente da Associação A.L.C.A.,  Flávio Borda d’Agua, Historiador e presidente do C. M. Chêne-Bougerie, Miguel Limpo representante da DGPE, Albana Malaj, directora UPA com a moderação da Jornalista Jéssica da Silva  VillaCastin.

Como se pode verificar, o leque de oferta foi variado com dois dias intensos de muita actividade cultural, recreativa e gastronómica,  entre povos que falam a mesma língua, o que constitui para nós, enquanto associação que a este propósito se destina, uma sensação de enorme orgulho e satisfação pelo resultado obtido.

A mensagem que posso deixar, enquanto coordenadora cultural desta associação lusófona será sempre que prometemos que a proxima feira será ainda melhor, o que já é aliás, de nós, esperado. »

Ana Casanova e Inês Oliveira

Fotos : José Lopes & Portugal Mag

Partilhar.

Comments are closed.