Fernanda Rumor Miranda e Portugal Mag Edições apresentam “Resistir ao tempo” em Portugal

0

2 4 5 6

Nem só o mês de Agosto é de festa, bailes, copos e jantares, mas também o corpo se alimenta de cultura e lazer, por isso a Portugal Mag Edições teve a iniciativa de apresentar um livro de uma das sua autoras, Fernanda Rumor Miranda com a sua obra «Resistir ao Tempo».Uma apresentação já tinha sido feita em França nos arredores de Paris, onde estiveram vários amigos e convidados presentes, mas Fernanda Miranda juntamente coma editora Portugal Mag Edições organizou uma apresentação em Portugal, mais propriamente na sua terra natal, Corticeiro de Baixo, aldeia que pertence ao conselho de Cantanhede.Fernanda Miranda, estando emigrada em Venezuela e depois para França, semprecarregou a saudade e lembranças da sua infância, essas lembranças, saudades e vivências nas quais retrata algumas neste livro de poesia. Foi a nostalgia que fez com quea escola primaria da aldeia de Corticeiro de Baixo fosse o palco dessa apresentação, essa escola onde Fernanda estudou, onde aprendeu a ler e escrever, onde seu lápis começou a contornar as primeiras letras, onde o gosto pela escrita e ler se iniciaram nela.As velhas carteiras de madeira inclinadas já não la estavam, tinham dado lugar a mesas e cadeiras mais modernas, mas o soalho era o mesmo, cada passo, cada canto daquela escola estava vivo em Fernanda Miranda, aquele quadro, os ecos das vozes dos seus colegas de classe, as palavras de ordem dos professores estavam presentes em Fernanda, e também entre os que estavam presentes e que poderam anos atrás frequentar a mesma sala e voltarem a respirar aquele ar, aquele cheiro que os fez voltar aserem crianças.A sala de aula foi pequena para acolher os amigos, familiares, convidados e todos os curiosos que quiseram assistir à apresentação, e foram muitos os que trocarem o final de uma tarde de calor, onde podiam estar na praia, mas preferiram marcar presença neste evento cultural.Fernanda Rumor Miranda dedicou este livro à família, entre desabafos, experiências vividas, recordações, foi letra a letra resistindo ao tempo, com o «Resistir aotempo».A cerimônia derulou-se com muita emoção, sorrisos e lágrimas, a presença dos seus irmãos, filhas, marido, mãe e família despertaram em Fernanda um sentimento de amor e de desabafo, ninguém saiu indiferente depois desse momentos de união e amor, letras e poesia, onde podemos ver em várias caras algumas lágrimas pelo rosto.Num dos poemas podemos ver a necessidade que a autora tem em escrever, quando no poema «A Chave» Fernanda diz que: ”Os meus gemidos jà não têm ouvidos”, onde podemos intender que só o papel e a caneta eram uma fonte de desabafo.A autora também nos falou do pai, que já faleceu, quando Fernanda era muito nova, das dificuldades da vida, mas sempre conseguiu superar coma força e fé.Nesta cerimônia estiveram presentes duas meninas, duas irmãs, Adriana e Inês Pinto com um talento fora do habitual, com os sons do violino e guitarra interpretaram algumas musicas de uma sensibilidade extrema com vozes de anjos, um momento arrepiante, onde a sala parou a ver e ouvir, uma davida de Deus.Também foram proclamados alguns poemas pelos irmãos, Ausenda Rumor, Mário Rumor, Isilda Rumor que tiveram alguma dificuldades em conter as lágrimas enquanto liam.

1 8 9 10 11 12

Todos os presentes ficaram surpreendidos que entre os convidados na mesa de honra pode-se estar o professor de Fernanda Miranda, professor Manuel Cidalio, um professor que a autora nunca esqueceu e depois de varias pesquisas na Internet, acabou por encontrar, esse professor que enquanto ainda pequena lhe ensinou o gosto pela literatura, pela escrita, algumas pessoas do público também conheciam o professor Cidalino, esse mesmo que à muitos anos atrás também lhes tinha dado aulas ali naquela escola.Entre outros presentes destacamos um dos directores da Portugal Mag Edições, Frankelim Amaral, que também representou seu colega Pedro António, o escritor, historiador e representante da Portugal Mag Edições em Portugal Adélio Amaro também esteve presente para moderar a sessão, a junta de freguesia de Corticeiro de Baixo esteve representada por Licínio Patarra, a Câmara Municipal de Cantanhede enviou MariaCarlos para dar os parabéns à autora e a todos os protagonistas desta sessão, a autora do prefácio Antónia Pintassilgo também esteve ao lado de Fernanda Rumor, que quando tomou a palavra salientou a coragem de Fernanda na escrita deste livro, assim como todos os participantes deram palavras de encorajamento, parabéns e sucesso à autora e ao livro. Esteve presente o artista Plástico, Nuno Pedreiro, que desenhou uma paisagem no quadro da escola para a regalia dos olhos dos presentes.Depois o momento dos autógrafos foi longo, onde os amigos e todos os que quiseram um autógrafo poderiam conviver e trocar algumas palavras com a autora, no final houve um porto de honra para que este final de tarde acabasse da melhor maneira.Fernanda Rumor Miranda agradece a todos pela presença, pelo carinho, pelo apoioque tem recebido e sobre tudo a família, dizendo que a vida tem altos e baixos, por vezes rimos com vontade de chorar e outras vezes choramos para tentarmos encontrar alegrias,mas o mais importante é sabermos “Resistir ao Tempo”.

Pode comprar o livro “Resistir ao tempo” no site da editora www.portugalmag.com ou entrar em contacto com a autora pelo facebook.com/fernanda.miranda

Partilhar.

Comments are closed.