Almanaque – 27 de Dezembro

0

Quarta-feira, 27 de dezembro, tricentésimo sexagésimo primeiro dia do ano. Faltam quatro dias para o final de 2017. Este dia é dedicado a São João, Apóstolo e Evangelista.

Os nascidos nesta data pertencem ao signo Capricórnio, destacando-se o astrónomo alemão Johannes Kepler (1571), o dramaturgo João da Câmara (1852), o cientista francês Louis Pasteur (1822), o ator português Carlos Leal (1877), a atriz Marlene Dietrich (1901), o jornalista, jurista e escritor alemão Sebastian Haffner (1899), os atores franceses Michel Piccoli (1925) e Gérard Depardieu (1948). Nesta data, em 1703, Portugal e a Inglaterra assinavam o Tratado de Methuen, que abria as fronteiras às mercadorias inglesas e dava entrada aos vinhos portugueses em Inglaterra com abatimento de um terço dos direitos. Em 1794, tropas francesas invadiam a Holanda.

Em 1900, começava a reforma sanitária de Ricardo Jorge, com a publicação do regulamento da organização geral dos Serviços de Saúde Pública, definidos pelo investigador português. Em 1924, o Governo da I República Portuguesa reconhecia a capacidade para “celebrar contratos coletivos de trabalho” a uniões, federações e associações de classes profissionais.

Em 1927, a fação de José Estaline prevalecia no congresso dos sindicatos da URSS, conduzindo à expulsão de Leon Trotsky do Partido Comunista. Em 1945, era criado o Banco Mundial, no contexto dos acordos da Conferência de Bretton Woods, realizada em julho de 1944. Em 1949, a rainha Juliana da Holanda sancionava a soberania da Indonésia.

Em 1965, um bispo protestante da Igreja Evangélica Lusitana participava, pela primeira vez, numa reunião de teólogos católicos. Em 1972, a Austrália punha termo ao auxílio militar ao Vietname do Sul. Em 1977, morria o cineasta norte-americano Howard Hawks, realizador de “Ter ou Não Ter”.

Em 1979, a União Soviética invadia o Afeganistão. O presidente do país, Hafizullah Amin, foi deposto e executado, sendo substituído por Babrak Karmal. Em 1984, o Governo português anunciava a extinção da Companhia de Transportes Marítimos e da Companhia Nacional de Navegação, alegando “manifesta irrecuperabilidade”.

Em 1985, morriam 17 pessoas e outras 100 ficavam feridas em atentados terroristas aos balcões da companhia aérea israelita El Al, nos aeroportos de Roma e Viena. Em 1989, o Tribunal Eleitoral do Panamá proclamava Guillermo Endara presidente da República, declarando válidas as eleições de 07 de maio, anuladas pelo general Manuel Noriega. Em 1991, o partido fundamentalista islâmico vencia as primeiras eleições legislativas pluripartidárias da Argélia. Em 1993, em carta enviada à Comissão Internacional de Juristas, Xanana Gusmão declarava-se cidadão português, denunciava as ligações do seu advogado às autoridades indonésias e pedia apoio internacional para anular o julgamento. Em 2002, morriam cerca de 80 pessoas num atentado em Grozny, Tchtchénia. No mesmo dia, a Coreia do Norte anunciava a expulsão dos inspetores da Agência Internacional da Energia Atómica. Em 2003, morria o ator Alan Bates, 69 anos, protagonista da peça de John Osborne “Look Back in Anger”, intérprete de “O Mensageiro” e “The Gosford Park”. Em 2004, Espanha iniciava as celebrações dos 400 anos da publicação da novela “O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de la Mancha”, de Miguel de Cervantes.

Em 2005, o Ministério da Educação propunha uma validade de três anos para o concurso de colocação de professores, em 2005, com a passagem, depois, à periodicidade quadrienal.

Em 2006, o Papa Bento XVI recebia em audiência o ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano, Manuchehr Mottaki, portador de uma mensagem do presidente Mahmud Ahmadinejad. Morriam Marmaduke James Hussey, 83 anos, antigo presidente da BBC; Pierre Delanoe, 88 anos, compositor francês, autor de sucessos de Edith Piaf, Johnny Halliday, Gilbert Becaud ou Joe Dassin; James Brown, 73 anos, cantor norte-americano; e Jean-Pierre Gebler, 69 anos, saxofonista e compositor belga, principal impulsionador da profissionalização dos músicos de jazz em Portugal, integrou o primeiro Quarteto do Hot Clube.

Em 2007, a ex-primeira-ministra e líder da oposição paquistanesa Benazir Bhutto morria depois de ser atingida no pescoço e no peito quando entrava num automóvel após um comício, tiros disparados por um homem que em seguida se fez explodir. Morriam o cantor checo Karel Cernoch, 64 anos, conhecido por uma canção-símbolo da oposição à ocupação soviética da Checoslováquia em 1968, morre em Praga, vítima de cancro; Pedro de Orleáns e Bragança, pretendente ao trono imperial do Brasil, aos 94 anos no seu domicílio, nos arredores de Sevilha; o escritor e tradutor estónio Jaan Kross, várias vezes apontado como candidato ao Prémio Nobel da Literatura, em Tallin aos 87 anos.

Em 2008, morria Carmen Radulet, docente romena e investigadora da literatura e história de Portugal, em Lisboa, com 58 anos, vítima de morte súbita.

Em 2010, morria o ator francês Bernard-Pierre Donnadieu, em Paris, aos 61 anos Trabalhou com realizadores de renome como Claude Lelouch e Roman Polanski. A última aparição de Donnadieu no cinema foi em 2009, em “Faubourg 36”, do realizador Christophe Barratier.

Em 2012, morria Norman Schwarzkopf, general norte-americano que comandou a coligação liderada pelos Estados Unidos na primeira Guerra do Golfo. Tinha 78 anos.

Em 2015, morria, aos 93 anos, Haskell Wexler, diretor de fotografia norte-americano, que trabalhou em filmes como “Quem tem medo de Virginia Woolf?” e “Voando sobre um ninho de cucos”. Ellsworth Kelly, artista plástico norte-americano e um dos mais destacados pintores abstratos do século XX, reconhecido pelas suas combinações de cor em disposição geométrica, morria aos 92 anos.

Em 2016, morria, com 60 anos, Carrie Fisher, atriz norte-americana que interpretou a princesa Leia na saga “Star Wars” ao lado de Harrison Ford. Morria, aos 85 anos, Hans Tietmeyer, antigo presidente do Bundesbank que abriu caminho ao euro na Alemanha.

______________   PUB   _____________

4

Partilhar.

Comments are closed.