Lançamento do livro “Intro-Missão” do autor Tiago Tarelho

0

Lançamento do livro “Intro-Missão” do autor Tiago Tarelho

1 de Dezembro, às 16 horas
Viseu, no Solar do Vinho do Dão, Parque do Fontelo

Animação Musical por Pedro Duvalle

Declamação Teatral

Entrada Livre

Presença de Oradores de vários pontos do país

Livro já disponível em pré-venda, autografado com dedicatória

Intro-missão é uma missão interna, mas é também a minha autorização para que vasculhem o que de mais íntimo tenho para expor.

 

Prefácio:

A principal missão do homem, na vida, é dar luz a si mesmo e tornar-se aquilo que ele é potencialmente.

Erich Fromm

Difícil esta «missão» tão honrosa de prefaciar este livro, que agora está nas mãos dos leitores.

Com o objectivo de tentar descobrir os principais aspetos de reflexão, ao ler “Intro-missão”, acabei por ter a ajuda da capa do livro, onde podemos ver um homem, um rapaz a planar ou a voar, ou a ser chamado, ou a ir à descoberta, pois já a capa nos mostra uma certa liberdade, que iremos descobrir na leitura dos textos.

Intro-missão, o encontro destas duas palavras como título, por si já é uma interrogação perante o que as páginas deste livro nos podem transmitir.

O autor, Tiago Tarelho, encaixou novas reflexões que apenas confirmam o talento, a inteligência e a dedicação que investe em cada poema e em cada texto, que nos deixa a questionar sobre a sociedade, o mundo. Em vários textos o Tiago vai percorrendo a sua missão de nos dar a conhecer as suas ideias e teorias sobre certos temas.

Sou o primeiro dos mortais

A rir da sua própria ignorância

Em vez de rir dos demais

Como podemos ver nestas frases, Tiago toma posição em assumir e dispor para o papel o que mais profundo lhe vai na alma, por vezes, abordando temas muito pessoais.

Este livro de poesia é repleto de reflexões profundas e densas, expostas sobre um vasto conhecimento da vida, com algumas cicatrizes que o tempo não curou, e Tiago sabe utilizar essas cicatrizes como uma força e forma de aprendizagem.

Tiago usa aqui o seu conhecimento que foi adquirindo em muitas viagens que fez, para melhor defender certos temas que enfrenta no livro. Cada texto traz algum conforto próprio de uma poesia em movimento.

Murilo Mendes, autor do livro “Poesia Liberdade” (1974), disse que entre estas palavras não cabe nem sequer uma vírgula. Também comparo a escrita do Tiago às palavras que Murilo Mendes escreveu. Tiago juntou a palavra “Poesia” à palavra “Liberdade” não deixando espaço para mais nada. Podemos ler nos textos a liberdade em que o autor tem ao exprimir-se e abordar cada tema desta intro-missão poética em liberdade.

Frankelim Amaral

Partilhar.

Comments are closed.