Leiria quer reconhecimento nacional através da Cultura

0

O vice-presidente da Câmara Municipal de Leiria assumiu hoje a ambição de conseguir que a cidade consiga ser reconhecida a nível nacional e, em particular, em Lisboa, pelo trabalho na área da cultura.

Na apresentação da programação cultural de Leiria para 2019, Gonçalo Lopes, que tem a pasta da Cultura, lamentou que, “infelizmente, quem vive mais longe, em Lisboa – um mercado muito importante na área cultural -, ainda não reconhece aquilo que de bom se faz e o talento que existe no território” de Leiria.

Ganhar notoriedade é, por isso, um dos objetivos principais da programação apresentada hoje.

“O que se faz em Leiria tem um impacto e importância tal que é reconhecida pelos leirienses”, mas, admitiu o vice-presidente, “há um trabalho de notoriedade que tem de ser feito para poder afirmar Leiria não só como concelho dinâmico do ponto de vista económico, mas também do ponto de vista cultural”.

Criticado em anos anteriores por apresentar centenas de eventos organizados por entidades do concelho com apoio da autarquia, Gonçalo Lopes lembrou que a preocupação é “não só fazer muito, mas também qualificar a oferta cultural”, e elogiou as virtudes do trabalho em parceria.

“A atividade individual de cada um de nós pode produzir resultados, mas resultados fortes e diferenciadores têm que ser feitos em equipa e em conjunto. Esse tem sido o fator de sucesso, nos últimos anos, de Leiria, na área da cultura e noutras áreas. É uma das nossas preocupações principais. Esta agenda não é da câmara, é de Leiria, é vossa”, disse, referindo-se à plateia, onde estavam diversos agentes culturais.

Para o município de Leiria, a cultura é vista como “um princípio estratégico nas mais diversas áreas e pelouros”, porque é “fator distintivo do território e de afirmação do território; faz parte do nosso dia-a-dia como agentes de intervenção política”.

Gonçalo Lopes anunciou que, em 2018, 347.716 visitantes entraram nos espaços culturais e teatros municipais do concelho de Leiria.

Além disso, o município calcula que o total de eventos culturais e recreativos, incluindo os que aconteceram ao ar livre e sem controle de bilheteira, tenha envolvido “mais de um milhão de consumidores”, um número “assinalável”.

Entre os eventos hoje apresentados para 2019, destaque para a Feira de Leiria, de 30 de abril a 26 de maio, que será renovada para “combater barreiras e preconceitos”.

O calendário integra a Festa dos Museus, de 13 a 19 de maio, a recriação histórica “Leiria há 100 anos: 1919”, dias 01 e 02 de junho, o festival A Porta, de 14 a 23 de junho, a festa Leiria Medieval, de 18 a 21 de julho, o festival Extramuralhas, de 29 a 31 de agosto, e o regresso de Há Música na Cidade, a 05 de outubro, entre outros.

Integrada no programa de candidatura de Leiria a Capital Europeia da Cultura em 2027, a cidade recebe a I Semana Cultural Nazaré e Alcobaça, entre 04 e 06 de outubro.

Partilhar.

Comments are closed.