Suzette Fernandes, associação Gaivota e a associação E.3M, juntas na luta pelos doentes com miofascite macrofágica

0

7

A associação dos doentes com miofascite macrofágica (E.3M.) representada pela vice-presidente Suzette Fernandes com o apoio da associação «Gaivota» organizou, em Paris, uma grande gala de fado com o objectivo de angariar fundos para um trabalho de investigação, trabalho esse pelo qual Suzette Fernandes luta a vários anos, que defende o abandono de adjuvantes de alumínio nas vacinas. Esta gala teve lugar na sala de espectáculos Jean Dame, uma bonita sala em Paris, os artistas presentes foram Jenyfer Raínho, Mónica Cunha, Joaquim Campos, Manuel Miranda, Victor do Carmo, Dan Inger dos Santos, Tony Correia e Casimiro Silva, a apresentadora foi a conhecidíssima Odette Fernandes, que apresenta uma emissão de fado na Rádio Alfa, que acabou por também dar graça do seu talento cantando, no intervalo do evento. Todos estes artistas vieram de forma gratuita, para ajudar a associação e pela amizade e admiração que têm pela Suzette Fernandes. Foi pena que o público não marcou presença, como esta causa merece, é triste ver que a comunidade não se interessa a estas acções, e que um dia podem precisar dos frutos do trabalho destas pessoas, mas volto a pensar que se houvesse sardinhas assadas ou uns bons chouriços, ou um bailarico, certamente, havia mais adesão do público, mas é assim, é triste…Suzette Fernandes agradece a todos os parceiros e patrocinadores que colaboraram para a quermesse, graças a ajuda destas empresas e pessoas singulares, deu para angariar mais alguns fundos.     “Temos um projeto de investigação clínica muito importante e precisamos de dinheiro para revertermos à unidade de investigação do hospital. Este trabalho é para provar a toxicidade do alumínio. Queremos uma vacinação segura”, disse a Suzette Fernandes.O trabalho de investigação sobre a miofascite macrofágica e os efeitos do alumínio nas vacinas está a ser feito por uma equipa do Institut National de la Santé et de la Recherche Médicale (INSERM) no Hospital Henri Mondor de Créteil, nos arredores de Paris, em parceria com a região Île-de-France.A associação E.3M., criada em 2001, no hospital Henri Mondor de Créteil, defende o abandono de vacinas com alumínio em França, tendo começado com cerca de 40 membros e tendo atualmente “cerca de 350”, nomeadamente Suzette Fernandes que, em1999, foi diagnosticada com miofascite macrofágica, uma doença muscular rara, associada ao hidróxido de alumínio utilizado como adjuvante em certas vacinas.Em 2012, Suzette e vários membros da E.3M. fizeram uma greve de fome na praçada Bolsa, no centro de Paris, tendo conseguido um financiamento de 150 mil euros para ainvestigação sobre a toxicidade do alumínio na composição das vacinas. Suzette Fernandes quer criar uma associação para ajudar os doentes de miofascite macrofágica em Portugal, mas alega que “as dificuldades jurídicas” têm travado o processo, ainda que não tenha desistido do projeto.”Não tenho ajudas de ninguém. Em Portugal, não é como aqui para criar uma associação. É muito complicado, mas ainda não desisti”, afirmou. A miofascite macrofágica, que é rara, caracteriza-se por cansaço crónico, dores musculares e articulares e dificuldades neurocognitivas, afetando sobretudo a memória e a audição. A Portugal Magazine louva a todos os que colaboraram nesta gala e por esta causa, os nosso parabéns a todos, especialmente à Suzette Fernandes.

Partilhar.

Comments are closed.