Leiria avança com medidas extraordinárias para apoiar agentes culturais

0

A Câmara de Leiria anunciou um conjunto de medidas que visam apoiar o setor cultural do concelho, afetado pela paralisação como consequência do estado de emergência decretado devido à pandemia da covid-19.

Os apoios divulgados resultam da análise das “diferentes realidades de enquadramento das estruturas culturais”, para as quais a situação atual tem “reflexos incontornáveis na sua subsistência e manutenção”, refere o município em comunicado.

Para o curto prazo, foi aprovada uma verba de 12 mil euros para financiar o projeto “Cultura com C de Casa”, que desde 18 de março está a transmitir através do Facebook pequenos espetáculos, performances e intervenções de agentes artísticos, e outros relacionados com cultura, do concelho.

Especificamente para a cultura, a Câmara de Leiria aumentou o valor do apoio financeiro a pagar na primeira prestação a atribuir a cada associação, até 60 por cento do total já aprovado, duplicando o que estava previsto nos contratos-programa celebrados.

Em Leiria foi ainda criado um apoio pontual extraordinário com um montante global de 300 mil euros, a atribuir a todas as instituições, de várias áreas, que tiveram de suspender atividades consideradas de interesse municipal ou lançar outras para atender à situação de emergência.

Na informação divulgada pela autarquia, admite-se ainda o reagendamento, até ao prazo de um ano, de espetáculos e outros eventos contratados por teatros, museus e outros espaços municipais que tenham sido suspensos na sequência da pandemia.

Relativamente a espetáculos cancelados contratados com o município, a Câmara de Leiria admite vir a pagar, mediante avaliação, o correspondente a 30 por cento do valor acordado. É ainda possível, avança a autarquia, “a reprodução da performance contratualizada por meios digitais” no “caso de impossibilidade de cancelamento e reagendamento de eventos”.

O conjunto de medidas é suportado por “incentivos municipais à economia profissional e familiar” e “o programa de medidas adotado pelo Governo”.

Em Portugal, segundo o balanço feito na quarta-feira pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 380 mortes, mais 35 do que na véspera (+10,1%), e 13.141 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 699 em relação a terça-feira (+5,6%).

Dos infetados, 1.211 estão internados, 245 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 196 doentes que já recuperaram.

MLE // SSS / Lusa

Partilhar.

Comments are closed.